Blog Academy

Encontra dentro de ti o mais belo


Vivemos numa sociedade onde se valoriza a imagem exterior, a apresentação, a forma como nos mostramos. Valorizamos a imagem e a maioria de nós preocupa-se pouco com o seu eu interior.

Andamos tristes, frutarados, revoltados, ansiosos, insatisfeitos, sem saber muitas das vezes por que motivo.

Os desafios surgem diariamente, o que pode mudar é forma como os encaramos e ultrapassamos.

Eu tenho desafios, tu tens desafios e é isso que nos faz viver, aprender, evoluir. O que pode mudar é a maneira como cada um de nós olha e enfrenta cada um desses obstáculos.

Mudar a nossa maneira de estar, de pensar, o nosso comportamento, é uma questão de querer e treinar.

Partilho contigo a história de Gabriel Metzler,

“Eu tinha 15 anos. Vivia a grande fase de mudanças que é a adolescência. Mas uma situação especial levou-me a uma mudança ainda maior.

Era um sábado, 13 de junho, dia de festa junina na escola. Tivemos a ideia de fazer uma bomba caseira. Eu e mais 4 amigos.

Sem nenhum problema, compramos foguetes e fomos até a casa do Tiago. Desmontamos alguns e colocamos a pólvora, dentro de um tubo de PVC.  Não achamos nada para colocar de pavio e resolvemos ir embora. O Tiago nos chamou de volta e só eu voltei.  Resolvemos fazer um furo na lateral do tubo, mesmo sem ter o pavio. Pegamos um espeto de churrasco, e o deixamos bem quente. Quando a ponta do espeto estava incandescente, o Tiago segurou e eu espetei o cano…

Bum… A bomba explodiu em nossas mãos. Não houve tempo pra nada. Tudo ficou preto e eu não enxergava mais.

Amigos e alguns vizinhos vieram correndo quando ouviram a explosão e nos encontraram gravemente feridos.

Fomos levados para o hospital e passamos por longas horas de cirurgia.

Quando acordei, queria saber como o Tiago estava… Eu estava preocupado com ele… Perguntei pra enfermeira, pro médico, pra minha mãe e ela me disse que o Tiago ficou mal e infelizmente não resistiu aos ferimentos e morreu…

Eu passei por vários exames. Perdi totalmente a visão do olho direito. Do olho esquerdo havia esperanças que eu recuperasse um pouco da visão.

E o que era para ser só uma brincadeira acabou por ser uma tragédia.

Embora ainda me restasse um pouco da visão, no final de 2015, ainda devido às lesões, fiquei totalmente cego. Hoje já não vejo mais, não sei se é noite ou dia, se está claro ou escuro…”

Diante dessa história reflete sobre três pontos:

  • Todos nós já passámos por alguma mudança na nossa vida;
  • Todos temos, tivemos e teremos que superar situações difíceis;
  • Todos temos que tomar algum tipo de atitude, decisão para enfrentar esses momentos, por mais dolorosos que sejam.

O que muda? A maneira como olhamos para esses desafios.

Podes simplesmete acomodar-te `à situação ou vitimizares-te. Pode ser a tua decisão, a tua atitude. Agora precisas também ter consciência de que a TUA escolha traz consequências e que és TU o responsável.

Muitas vezes as mudanças simplesmente acontecem!

Aprender a mudar é importante.

Cada indivíduo tem uma história. Essa história é construída a partir de tudo o que vivemos: seja a nossa cultura, os nossos valores, as viagens que fazemos, os livros que lemos, as pessoas que conhecemos, as experiências que vivemos.

O que muda é a atitude escolhida a partir dos desafios que são colocados pela vida.

Mudança requer atitude. Significa alterar o modo como pensamos para que possamos viver em harmonia com toda a nossa história, com aquilo que a realidade da vida nos oferece.

No caminho, vamos deparar-nos com o medo do fracasso e com o julgamento dos outros. O que escolhes? Sentires-te vítima, e lamentares-te, ou olhar para a vida com olhos de mudança.

Os desafios serão superados se tiveres atitude.

Se você deseja a mudança, ela passa a fazer parte de você, basta você querer.

 

Tem um novo olhar para a vida.

WORKSHOP – VOAR PARA FORA DA ZONA DE CONFORTO

 

Zona de conforto?! Que tema é esse? Qual a sua pertinência?Na verdade a maior utilidade é colocar te causa e efeito, criar momento para reflexão e questionamento. O que tens feito na tua vida para tua realização, onde e quando te colocas em primeiro lugar? O que deixas de fazer porque ainda não tiveste coragem de agir, de mudar, de avançar?Desafia-te, cria um momento em que é para ti.Participa, escuta, sem julgamento.Vem e torna este workshop como um espaço de olhares para ti, para quem és, para o que queres ser.

Contamos contigo

BELMONTE – 5/3CARIA – 26/3

 
AS “PREGADELAS” QUE DAMOS AO LONGO DA VIDA
 Era uma vez uma criança com um temperamento muito forte. Para tentar ajudá-lo a controlar-se, o seu pai decidiu dar-lhe um saco com pregos e dizer-lhe que, cada vez que ficasse furioso, deveria colocar um prego na cerca da casa de ambos.

No primeiro dia, a criança pregou 37 pregos na cerca, no entanto, de forma gradual, perdeu a vontade de fazê-lo e foi-se acalmando. Tudo porque era mais simples tentar controlar o seu temperamento do que pregar os pregos na cerca.

Esta sugestão do pai rapidamente fez com que se passassem vários dias sem que o menino se enfurecesse. Feliz, foi contar ao pai que lhe disse que, agora, deveria retirar todos os pregos da cerca.

Passados alguns dias, a criança tinha finalmente tirado todos os pregos. Foi aí que o pai se aproximou e lhe disse:
– Filho, já reparaste como a cerca nunca mais vai ser a mesma. Isto é que o que acontece quando estamos furiosos. As coisas que dizemos deixam cicatrizes nas pessoas, da mesma forma que os pregos deixaram marcas na cerca e não importa quantas vezes peças desculpa, porque a ferida permanecerá. Lembra-te sempre desta lição quando estiveres enfurecido. Magoar as pessoas à nossa volta não tem retorno.

Esta deve ser uma lição que todos nós devemos trazer para a nossa vida. Aquilo que dizemos às pessoas à nossa volta deixa marcas; marcas essa que, por vezes, são muito mais profundas do que aquilo que possamos antecipar.

Cuidado com as palavras. Elas podem magoar mais do que armas. 

 

 
  •  
 
 
 
 
 
 

Cart Item Removed. Undo
  • No products in the cart.